Paulo Afonso de Barros
preciosos segundos de paz...
CapaCapa TextosTextos ÁudiosÁudios FotosFotos PerfilPerfil Livro de VisitasLivro de Visitas ContatoContato LinksLinks
Textos

Pessoas, flores, amores...
Lembra-se da noite em que você, sob o luar, pediu às flores do campo que permitissem ceder sua beleza e perfumes?

Elas, felizes pelas razões de sua existência, símbolos de amor, beleza e carinho, aquiesceram, permitindo-lhe recolhê-las.

Resistiram bom tempo ao sol, à chuva e frio, mantendo-se lindas e gostosamente cheirosas, mas pereceram ante a indiferença de quem as recebeu, então se foram rápidas.

Pessoas, tal e qual flores, são sutis em seus amores, sofrem com os silêncios que agridem e morrem aos poucos, dia pós dia, com ausências que descuidam.

Renovar a paixão que se tornou amor é um cuidar delicado dos dias e noites de uma vida.

Beije, afague, acaricie, fale, chore e ame.
Paulo Afonso de Barros
Enviado por Paulo Afonso de Barros em 23/01/2017
Alterado em 23/01/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar o autor Paulo Afonso de Barros_São José dos Campos_SP). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários